Noticias Brasil

Mocidade Alegre é bicampeã do grupo especial do Carnaval de São Paulo

A Mocidade Alegre venceu, nesta terça-feira (13), o grupo especial do Carnaval de São Paulo. Esse é o décimo segundo título da agremiação do bairro do Limão e a vitória é a segunda consecutiva, já que a escola também foi a campeã de SP em 2023.

A agremiação foi a terceira a desfilar na segunda noite de desfiles de SP, com o enredo “Brasiléia Desvairada”, assinado pelo carnavalesco Jorge Silveira. A atual campeã do Carnaval de São Paulo mostrou a viagem do escritor Mário de Andrade, interpretado pelo ator Pascoal da Conceição, pelos recantos do Brasil.

Apuração

A apuração para eleger a escola de samba campeã do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo aconteceu no Sambódromo do Anhembi, nesta terça-feira (13). Será a primeira vez que a apuração será narrada por uma mulher. A radialista Eloise Matos substituiu Zulu, que narra as apurações de São Paulo desde 1993.

A avaliação será realizada por quatro jurados em cada um dos nove quesitos: evolução, comissão de frente, fantasia, enredo, samba-enredo, bateria, alegoria, mestre-sala e porta-bandeira e harmonia. Este último será o critério de desempate, caso necessário, para definir a campeã.

Como neste ano nenhuma escola recebeu nenhum tipo de penalidade, todas começaram a votação em um patamar de igualdade.

No primeiro critério, Evolução, sete escolas receberam nota máxima e pontuaram 30 pontos, são elas: Barroca Zona Sul, Dragões da Real, Independente Tricolor, Acadêmicos do Tatuapé, Mocidade Alegre, Império de Casa Verde e Acadêmicos do Tucuruvi.

Os jurados foram mais rigorosos em avaliar a Comissão de Frente. Apenas Dragões da Real, Acadêmicos do Tatuapé, Vai-Vai, Mocidade Alegre e Gaviões da Fiel atingiram pontuação máxima.

No quesito Fantasia, que entre os critérios valoriza a criatividade, apenas a escola Barroca Zona Sul não atingiu a pontuação máxima e ficou com um décimo a menos.

Já em Enredo, algumas notas voltaram a cair e seis escolas pontuaram 30 pontos, com três notas 10: Dragões da Real, Mancha Verde, Rosas de Ouro, Vai-Vai, Mocidade Alegre e Acadêmicos do Tucuruvi. Neste quesito, a Independente Tricolor foi a que menos pontuou e terminou com 29,7.

Samba-Enredo, por sua vez, teve oito escolas com pontuação máxima. Barroca Zona Sul, Dragões da Real, Vai-Vai, Mocidade Alegre, Gaviões da Fiel, Águia de Ouro, Império de Casa Verde e Acadêmicos do Tucuruvi.

As notas voltaram a subir e 13 escolas pontuaram 30 pontos em Bateria. Assim como em Fantasia, apenas a Barroca Zona Sul não atingiu a pontuação máxima e ficou com um décimo a menos.

Em Alegoria, houve mais rigor na apuração e algumas notas mais baixas foram distribuídas e a Independente Tricolor chegou a receber um 9,5, mas foi descartado por ser a nota mais baixa. Por outro lado, nessa categoria, apenas as escolas Dragões da Real, Acadêmicos do Tatuapé, Mocidade Alegre e Império de Casa Verde receberam pontuação máxima.

No quesito Mestre-sala e Porta-bandeira as notas voltaram a subir, tornando a disputa bem acirrada. 12 escolas receberam a pontuação máxima. Apenas Vai-Vai e Tom Maior não receberam os 30 pontos.

O quesito de Harmonia definiu a escola vencedora de 2024.

Os desfiles do Grupo Especial ocorreram na sexta-feira (9) e sábado (10). A escola de Samba Camisa Verde e Branco abriu o primeiro dia de desfile, seguida pela Barroca Zona Sul, Dragões da Real, Independente Tricolor, Acadêmicos do Tatuapé, Mancha Verde, e Rosas de Ouro.

No segundo dia, a Vai-Vai abriu o desfile. Na sequência, vieram Tom Maior, Mocidade Alegre, Gaviões da Fiel, Águia de Ouro, Império da Casa Verde e Acadêmicos do Tucuruvi.

As cinco melhores colocadas vão desfilar no Desfile das Campeãs, no sábado, dia 17 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi.

Já Tom Maior e Independente Tricolor foram rebaixadas para o Grupo de Acesso, por receberem as menores notas.


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo