Noticias Bahia

Livro traz números da discriminação racial no Brasil

A diminuição da disparidade de renda entre mulheres e homens brancos progride no Brasil, mas mulheres e homens negros seguem na retaguarda dos avanços. A análise faz parte do livro “Números da Discriminação Racial”, que será lançando em Salvador na próxima terça-feira (23), às 18h, no Centro Cultural da Câmara Municipal de Salvador, na Praça Municipal, no Centro Histórico.

A obra, organizada pelos pesquisadores Michael França e Alysson Portella, oferece análises aprofundadas de pesquisadores do Núcleo de Estudos Raciais do Insper e de convidados sobre a persistência das desigualdades raciais no Brasil, destacando a necessidade urgente de avançar na criação de políticas públicas mais eficazes. Além disso, o livro apresenta uma visão abrangente da literatura empírica voltada para estimar a discriminação e disparidades raciais.

No capítulo sete: “Desigualdade de gênero e as camadas da discriminação”, os autores mostram por meio de um levantamento de dados que houve uma significativa redução da disparidade de rendimento médio entre homens e mulheres brancas entre a década de 80 e os dias atuais. De acordo com a pesquisa, enquanto o rendimento médio de mulheres brancas equivalia a 55% do valor recebido pelos homens brancos em 1982, em 2021, as mulheres brancas recebiam, em média, 80% do que recebiam os homens brancos.

Para homens negros, o rendimento médio representava 50% daquele observado para os homens brancos no início da série histórica, passando para 58% em 2021. Em 1982, o rendimento mensal das mulheres negras em relação ao de homens brancos era de apenas 28%, passando para 46% em 2021.

Diante desse cenário, pode-se afirmar que hoje as mulheres brancas são o grupo que tem rendimentos mais próximos dos homens brancos, e mais do que isso, que políticas e ações voltadas unicamente para a questão de gênero não dão conta de responder às demandas de mulheres negras, que seguem sendo as mais vulneráveis diante desse retrato.

Workshop

O lançamento do livro será precedido do workshop Desigualdade Racial e Políticas Públicas, ministrado pelos organizadores da obra. A atividade, aberta ao público, também acontece no dia 23, das 9h às 17h, no Auditório Bahia Center (Anexo da Câmara de Vereadores). Os eventos contam com o apoio da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais (Sepromi).

Autores

Alysson Portella é pesquisador de pós-doutorado do Insper. Doutor em Economia dos Negócios pela mesma instituição, com períodos como aluno visitante na Universidade de Columbia (ILAS, Nova York, EUA) e na Universidade das Nações Unidas (UNU-Wider, Helsinque, Finlândia). Tem graduação em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e mestrado em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Michael França foi pesquisador visitante na Universidade Columbia e Universidade Stanford, é colunista da Folha de S.Paulo, assim como, editor do espaço ?Políticas e Justiça? do jornal. Ele é doutor em teoria econômica pela Universidade de São Paulo, coordenador do Núcleo de Estudos Raciais do Insper e ciclista.

Ficha Técnica

Título: Números da Discriminação Racial: Desenvolvimento Humano, Equidade e Políticas Públicas

Idealização: Núcleo de Estudos Raciais do Insper

Organização: Michael França e Alysson Portella

Editora: Jandaíra

Fonte: Ascom/Sepromi


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo