Noticias Brasil

Indonésia: número de mortos em erupção de vulcão sobe para 22

O número de mortos na erupção do vulcão Marapi na Indonésia subiu para 22 nesta terça-feira (05). Equipes de resgate encontraram mais corpos de alpinistas perto de uma cratera, disse a agência de resgate de Sumatra Ocidental.

Cerca de 200 socorristas vão retomar as operações na quarta-feira em busca de mais um alpinista desaparecido.

O vulcão de 2.891 metros de altura em Sumatra Ocidental entrou em erupção no domingo (03), expelindo nuvens de cinzas de até 3 km no céu.

“Agora estamos retirando os cadáveres do pico do vulcão”, disse o chefe da equipe de busca e resgate, Abdul Malik.

Marapi é um dos vulcões mais ativos da ilha de Sumatra e entrou em erupção em janeiro e fevereiro deste ano.

Desde 2011, a agência de vulcanologia da Indonésia pediu a uma agência local de conservação e ao Ministério do Meio Ambiente em cartas mensais para fechar uma área de 3 km do cume para que escaladores não tivessem acesso, disse o chefe da agência, Hendra Gunawan, à Reuters.

Ainda assim, havia 75 alpinistas no vulcão quando entrou em erupção, disseram os socorristas.

Ahmad Basuki, outro funcionário da agência de vulcanologia, disse que o corpo só pode emitir avisos de segurança, e que cabe ao ministério do meio ambiente e às autoridades locais aplicá-los.

O Ministério do Meio Ambiente não respondeu imediatamente às perguntas da Reuters.

A agência de conservação, que responde ao ministério, disse que as licenças para subir foram dadas depois que várias agências locais deram a liberação, incluindo o governo provincial de Sumatra Ocidental e a agência nacional de desastres, bem como a agência de busca e resgate de Padang.

A agência de busca e resgate se recusou a comentar. A agência nacional de desastres não respondeu imediatamente a um pedido de resposta. O governo provincial de Sumatra Ocidental também não respondeu.

A erupção de domingo do monte Marapi foi a mais mortal desde 1979, quando uma erupção matou 60 pessoas.

As erupções do vulcão têm sido relativamente pouco frequentes na última década, tornando-se um desafio de análise, disse Ahmad da agência de vulcanologia.

“Como não podemos registrar nenhuma atividade sísmica, o vulcão não dá um sinal claro se vai entrar em erupção”, disse ele. “O caráter deste vulcão é perigoso.”

A Indonésia, que atravessa o chamado “Anel de Fogo”, abriga mais de 100 vulcões ativos.

 


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo