Noticias Brasil

Hamas e Israel prorrogam acordo de trégua, dizem forças israelenses

O Hamas e Israel concordaram nesta quinta-feira (30) em prorrogar a trégua nos combates, segundo as Forças de Defesa de Israel (FDI). O acordo para libertação de reféns e prisioneiros, que inclui a pausa na guerra, entrou em vigor na última sexta-feira (24).

“À luz dos esforços dos mediadores para continuar o processo de libertação dos reféns e sujeito aos termos do acordo, a pausa operacional continuará”, disse as FDI.

O Hamas também confirmou a prorrogação da trégua pelo sétimo dia num comunicado.

O grupo já havia dito que as negociações para uma prorrogação estavam em um impasse depois que Israel recusou uma oferta para receber sete mulheres e crianças e os corpos de outras três pessoas que afirmam terem sido mortas pelo bombardeio israelense em troca de uma prorrogação da trégua.

Veja também: Trégua na guerra é marcada por reencontros emocionantes

Esta é o sétimo dia consecutivo de trégua na guerra entre Israel e o grupo radical islâmico.

Negociações para que sejam soltos homens e soldados israelenses estão em andamento, e o Hamas está em contato com mediadores no Catar e no Egito.

No início da trégua, o governo israelense havia anunciado que a cada grupo de 10 reféns solto, mais um dia de pausa humanitária seria adicionado ao acordo.

A pausa nos bombardeios resultou no regresso de 70 israelenses ao abrigo do acordo. Durante a pausa, três cidadãos israelenses com dupla nacionalidade e 24 estrangeiros também foram libertados fora do acordo.

Prontos para o combate

Pouco antes do novo acordo para extensão da pausa nos bombardeios nesta quinta-feira, o braço militar do Hamas pediu às suas forças que mantivessem uma postura de alta prontidão para o combate caso uma trégua com Israel não fosse renovada.

As Brigadas Al-Qassam disseram no Telegram que seus combatentes deveriam permanecer em posição de alta prontidão para combate, a menos que uma declaração oficial fosse emitida confirmando a extensão da trégua, que estava programada para expirar às 7h (horário local) 2h no horário de Brasília.

O principal mediador, o Catar, estava “muito otimista” de que uma prorrogação seria anunciada, disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores à CNN na quarta-feira (29).

No entanto, os militares israelenses disseram na quarta-feira que estão preparados para a próxima fase da guerra em Gaza quando a trégua terminar.

Libertação de reféns

Um total de 30 palestinos foram libertados das prisões israelenses em Damon, Megiddo, Ofer, Nafha, Ktzi’ot, Ramon e Ohalay Kedar na quarta-feira (29), informou o serviço penitenciário israelense em um comunicado. Este foi o último grupo a ser libertado graças ao acordo.

Ahed Tamimi, um ativista palestino de destaque, estava entre as pessoas que foram soltas. Tamimi ganhou projeção em 2017, depois que um vídeo dela dando um tapa em um soldado israelense viralizou.

Nos termos do acordo de trégua com o Hamas, Israel tem que libertar três palestinos por cada refém israelense solto. Nesta quarta, o Hamas liberou 16 reféns, sendo 10 cidadãos israelenses — alguns com dupla cidadania, incluindo americana.

Dois cidadãos russo-israelenses e quatro cidadãos tailandeses foram libertados fora do âmbito do acordo nesta quarta.

(Publicado por Gustavo Zanfer, com informações de Tiago Tortella, Tamar Michaelis, Kareem El Damanhoury e Michael Rios)


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo