Noticias Bahia

Funceb abre exposição coletiva do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA), abre no dia 6 de dezembro, próxima quarta-feira, às 17h30, a Exposição Coletiva da 9ª edição do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger, no Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitória). A exposição ficará aberta, gratuitamente, até 10 de março, de terça a domingo, das 10h às 18h. Foram premiados, no valor de R$ 30 mil, três ensaios fotográficos nas categorias: Ancestralidade e Representação, Questões Históricas e Livre Temática e Técnica.

Na categoria Ancestralidade e Representação, foram apreciados ensaios que abordam a etnofotografia enquanto possibilidade de registro e interpretação dos aspectos relacionais, familiares, sociais, dentre outros, no Brasil, garantindo a qualidade artística do registro imagético. A fotógrafa Amanda Tropicana foi a premiada com o ensaio “Memórias do Patiti Obá”.

Em Questões Históricas, foram apreciados ensaios fotográficos que dialogam com o momento histórico contemporâneo, considerando a realidade pandêmica e suas consequências em torno dos processos ocasionados pelas vivências nos campos políticos e sociais. Aqui foi premiado o ensaio “As Caretas do Mingau”, de Matheus L8.

Já em Livre Temática e Técnica, foram apreciados os ensaios fotográficos documentais que registram de forma livre no que se refere à sua temática e técnica (inclusive as experimentações dos processos alternativos) utilizadas, e que tragam aspectos despercebidos na observação do cotidiano. Na categoria, os fotógrafos Affonso Uchôa e Desali foram premiados com o ensaio “Sangue de Bairro”.

Além das propostas premiadas, a Comissão de Seleção destacou outros 12 ensaios fotográficos, quatro em cada categoria, que junto aos premiados, estarão na Exposição. Na categoria Ancestralidade e Representação, vão expor os artistas Guilherme Cunha e os Retratistas do Morro, com “Retratistas Do Morro: O Direito Igual De Existir”, Chris Tigra, com o ensaio “Irradiará”, Luiza Kons, com “Em Nome da Mãe e do Pai” e Márcio Vasconcelos, com o ensaio “Vodunsus Da Mina”.

Em Questões Históricas, estarão expostos o trabalho de Heloisa Ramalho, com “Lapso Colapso”, Leonardo Carrato, com “Reformatório Krenak – Fragmentos De Uma Memória Subterrânea”, Marlon de Paula, com “Mil Sóis Sobre A Pele” e Maria Vaz – “Ilustríssimos”. Já na categoria e Livre Temática e Técnica, estarão os ensaios de Marilene Ribeiro – “Cama de Baleia”, Ana Sabiá – “O Sonhário Da Srª. M.N”, Shinji Nagabe – “Dioramas” e Renata Voss – “Sumir Do Mapa”.

A curadoria da Exposição Coletiva ficou por conta de Marcelo Campos, curador-chefe do Museu de Arte do Rio (MAR), doutor em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professor do Departamento de Teoria e História da Arte do Instituto de Artes da UERJ e da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Na última edição, mais de 10 mil pessoas passaram pela exposição coletiva do Prêmio Pierre Verger, que aconteceu no Palacete das Artes, em Salvador. Para esta 9ª edição, a Funceb recebeu inscrição de 573 ensaios fotográficos oriundos de diversas partes do país. As inscrições dividiram-se entre as categorias Ancestralidade e Representação (222), Questões Históricas (68) e Livre Temática e Técnica (283).

Os ensaios foram selecionados por uma Comissão de Seleção formada por Andrea Nestrea, artista visual, fotógrafa e professora de pós-graduação em Fotografia da UNYLEYA, pelo fotojornalista Rafael Martins, bacharel em produção de comunicação e cultura pela FACOM/UFBA e especialista em Narrativas contemporâneas do audiovisual pela UNICAP e pela fotógrafa Vilma Neres, Mestra em Relações Étnico-Raciais (Cefet/RJ), jornalista, e técnica em fotografia (Liceu de Artes e Ofícios da Bahia).

Acessibilidade

Para garantir que visitantes cegos e com baixa visão, crianças e cadeirantes possam usufruir da Exposição da melhor forma, estarão disponíveis placas de descrição em braille, letras ampliadas, audiodescrição, fotos em 3D, monitoria em libras para pessoas surdas e elevador.

Oficinas

Para dinamizar a exposição, a Fundação Cultural realizará oficinas formativas no Museu ao longo do período de visitação.

Começam dia 9 de dezembro, com a Oficina de Fotoperformance, ministrada por Jéssica Lemos, das 13h às 17h. Para essa, cada participante precisa possuir câmera fotográfica ou celular com câmera.

No dia 27 de janeiro, a segunda oficina será com Ricardo Borges, “Bate-papo sobre fotojornalismo”, às 15h.

No dia 17 de fevereiro, das 13h às 17h, a oficina será com Maiara Cerqueira sobre “Caixa Mágica”, voltada para crianças e adolescentes.

A última, dia 2 de março, das 14h às 17h, será com Rodrigo Wanderley, “Fotografia e Território”. Esta oficina terá transmissão online.

Inscrições gratuitas para todas as oficinas no site da Funceb (www.fundacaocultural.ba.gov.br).

Sobre o Prêmio

Lançado em 2002, o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger é um dos maiores concursos para trabalhos fotográficos do Brasil e concede um dos maiores prêmios financeiros para artistas desta linguagem no país. O certame objetiva incentivar, divulgar e valorizar a produção fotográfica brasileira, conferindo premiações a conjuntos de obras de temática e técnica livres. Um dos mais importantes concursos para trabalhos fotográficos do Brasil, o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger, ao longo destes anos e a partir do diálogo com o setor artístico de fotografia, vem aprimorando seus objetivos e critérios.

Fonte: Ascom/Funceb


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo