Noticias Brasil

Estudante palestino baleado nos EUA agora está paralisado, disse mãe à CNN

Hisham Awartani, um dos três estudantes palestinos que foram baleados enquanto caminhava em Vermont, nos EUA, está agora paralisado, disse sua mãe, Elizabeth Price, à CNN.

Price já havia compartilhado que seu filho pode não ser capaz de mover as pernas pelo resto da vida depois que uma bala se alojou em sua coluna.

Em declarações à CNN, Price afirmou que lançaram uma campanha de arrecadação de fundos GoFundMe para fornecer apoio financeiro a seu filho “enquanto ele se prepara para passar para a próxima fase de sua vida – a recuperação”.

“Foram seis dias difíceis e angustiantes, mas também foram um período notável e inspirador – primeiro, ver Hisham e seus dois amigos de infância enfrentarem essa experiência com resiliência, força e até profunda preocupação pelos outros (um pelo outro, para seus pais a muitos quilômetros de distância e para milhares de pessoas que sofrem sob um brutal bombardeio militar) e, em segundo lugar, ver e sentir o incrível apoio de todo o mundo, incluindo mensagens de amor e apoio de muitos de vocês”, disse Price.

Veja também: Três estudantes universitários palestinos são baleados nos Estados Unidos

Um jovem de 20 anos na Brown University, Hisham estava aceitando o “longo caminho que tem pela frente”, disse Price.

Awartani e seus dois amigos – Kinnan Abdalhamid, do Haverford College, e Tahseen Ali Ahmad, do Trinity College – tinham saído para passear em Burlington durante o feriado de Ação de Graças, conversando em inglês e árabe, quando foram baleados, de acordo com Chefe de polícia de Burlington, Jon Murad.

Além da lesão na coluna vertebral que alterou a vida de Awartani, os outros dois homens foram baleados na parte superior do tronco e nas extremidades inferiores e hospitalizados na UTI, segundo a polícia.

O suspeito do ataque, Jason J. Eaton, de 48 anos, foi preso e enfrenta três acusações de tentativa de homicídio, das quais se declarou inocente. As autoridades estão investigando se o incidente foi motivado por ódio.

Price disse que Awartani teria alta do hospital na próxima semana e receberá cuidados de reabilitação.

Price também disse à CNN que Tahseen Ali Ahmad recebeu alta do hospital e sua mãe agora se juntou a ele depois de obter com sucesso um visto de emergência para viajar de Ramallah, na Cisjordânia, para os Estados Unidos.


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo