Noticias Brasil

Empresário de Alexandre Pires é afastado de cargo

A empresa de eventos Opus Entretenimento informou na noite desta quarta-feira (06) que afastou o empresário Matheus Possebon de suas atividades na companhia até que as investigações sejam concluídas. De acordo com nota, Possebon  atuava como prestador de serviços na realização de shows, turnês e agenciamento de carreiras, sem participação na sociedade da empresa.

Dentro da empresa, Possebon cuidava das agendas de artistas como  Seu Jorge, Ana Carolina, Daniel, Mauricio Manieri, Victor e Léo, Jotaquest, Claudia Leite, além de Alexandre Pires.

O empresário foi preso pela Polícia Federal na manhã da ultima segunda-feira (4), em Santos, litoral de São Paulo, logo após descer do cruzeiro onde o cantor Alexandre Pireso realizava uma série de shows. Matheus Possebon foi encaminhado para a unidade da PF e ficará preso preventivamente.

Alexandre Pires e Matheus são investigados pela Polícia Federal por suposto envolvimento em um esquema de garimpo ilegal em terras Yanomami. O artista teria recebido pelo menos R$ 1 milhão de uma mineradora investigada. Ambos negam as acusações.

Operação Disco de Ouro

A Operação ganhou o nome de Disco de Ouro e cumpriu mandados expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Roraima.

Entre os crimes investigados, está o de lavagem de dinheiro. A polícia rastreou as movimentações financeiras de uma mineradora investigada e chegou a contas bancárias, como a do cantor. A rede incluiria ainda pilotos de aeronaves, postos de combustíveis e lojas de máquinas.

Para cumprir a ordem de buscas, equipes da PF foram até um cruzeiro onde Alexandre Pires se apresentava, no litoral de Santos, nesta segunda. A informação foi publicada pelo portal Metrópoles e confirmada pela CNN.

O que diz a defesa de Alexandre Pires

Em nota, o advogado de Alexandre Pires, Dr. Luiz Flávio Borges D’Urso, emitiu nota afirmando que “o cantor Alexandre Pires não tem e nunca teve qualquer envolvimento com garimpo ou extração de minério, muito menos em área indígena”. Leia a nota da defesa do cantor na íntegra:

“Na qualidade de advogado do cantor e compositor Alexandre Pires, vimos a público, diante das notícias veiculadas pela mídia em geral, esclarecer que o cantor Alexandre Pires não tem e nunca teve nenhum envolvimento com garimpo ou extração de minério, muito menos em área indígena. Destacamos que o referido cantor e compositor é uma das mais importantes referências da música brasileira, sendo possuidor de uma longa e impecável carreira artística. Alexandre Pires foi tomado de surpresa diante da recente operação da Polícia Federal que indevidamente envolveu seu nome.
Por fim, salientamos que o cantor e compositor Alexandre Pires jamais cometeu nenhum ilícito, o que será devidamente demonstrado no decorrer das investigações, reiterando sua confiança na Justiça brasileira.”

O que diz a defesa de Matheus Possebon

Já a defesa do empresário Matheus Possebon nega qualquer relação entre sua atuação profissional e a operação da Polícia Federal.Leia a nota da defesa do empresário na íntegra:

“A prisão de Matheus Possebon é uma violência. Foi decretada por conta de uma única transação financeira com uma empresa que Matheus não mantém qualquer relação comercial. Mais grave ainda, a prisão se deu sem que Matheus pudesse ao menos esclarecer a transação. A defesa, porém, está certa de que esta violência será prontamente desfeita, e que Matheus poderá, em liberdade, comprovar que nada tem a ver com a investigação”


Source link

Show More

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button