Noticias Brasil

Elon Musk ameaça banir iPhones e Macs em suas empresas após anúncio da Apple

Elon Musk não está feliz com uma nova parceria entre a Apple e a OpenAI, criadora do ChatGPT.

Em um post no X (antigo Twitter) na segunda-feira (10), o CEO da Tesla disse que baniria dispositivos da Apple em suas empresas — que incluem SpaceX e X, entre outras — se a fabricante do iPhone prosseguisse com seus planos de IA anunciados no primeiro dia do evento Worldwide Developers Conference (WWDC 2024).

Se a Apple “integrar a OpenAI no nível do sistema operacional”, Musk disse que isso constituiria “uma violação de segurança inaceitável”.

Ele acrescentou que os visitantes “terão que deixar seus dispositivos Apple na porta, onde serão armazenados em uma gaiola de Faraday”, referindo-se a um compartimento que bloqueia ondas eletromagnéticas cruciais para comunicações, incluindo sinais de celular, internet sem fio e Bluetooth.

“A Apple não tem ideia do que realmente está acontecendo quando entregam seus dados para a OpenAI”, disse Musk em um post separado. “Eles estão te vendendo por nada.”

A CNN entrou em contato com a Apple e a OpenAI para obter um comentário.

Os comentários de Musk vieram horas depois que a Apple revelou a parceria com a OpenAI em sua conferência anual WWDC, parte de um esforço mais amplo para trazer ferramentas de inteligência artificial generativa para os produtos da Apple.

Sob um novo sistema de “Inteligência da Apple”, a IA será usada para produzir um assistente de voz Siri mais inteligente e oferecer ferramentas mais personalizadas aos usuários. A tecnologia da OpenAI suportará algumas dessas novas ferramentas — por exemplo, permitindo que os usuários façam perguntas ao ChatGPT através de seus dispositivos Apple.

Greg Brockman, presidente da OpenAI, disse na noite de segunda-feira que o ChatGPT seria integrado aos sistemas operacionais da Apple para iPhones, iPads e computadores Mac. “Estamos fazendo uma parceria com a Apple para integrar o ChatGPT diretamente no iOS, iPadOS e macOS. Estará disponível ainda este ano, muito empolgante!” ele postou no X.

Musk, que cofundou a OpenAI em 2015, agora dirige uma empresa rival chamada xAI. Ele tem uma relação conturbada com sua antiga empresa e com o CEO Sam Altman, e está processando ambos por alegadamente violarem o acordo de fundação da OpenAI e se desviarem de sua missão sem fins lucrativos.

A OpenAI, em documentos legais, descartou essas alegações como “frívolas”, “extraordinárias” e “uma ficção”, e sugeriu separadamente que Musk está essencialmente com ciúmes por não estar mais envolvido com a empresa, dado o seu sucesso.

Dado o seu histórico de promessas quebradas e ameaças selvagens, resta saber se Musk realmente seguirá com a proibição de dispositivos da Apple ou talvez até amplie essa proibição para incluir outras marcas.

Por exemplo, o Google, da Alphabet, e a Samsung já integraram novos recursos de IA em dispositivos Android. A Microsoft, maior investidora da OpenAI, anunciou há três semanas que integraria recursos de IA diretamente no Windows.

Assim, os funcionários de Musk podem ter opções limitadas se ele quiser banir IA rivais — ou até mesmo a OpenAI — de suas empresas. Mas a Microsoft, enfrentando uma reação negativa devido a preocupações com a privacidade, disse na sexta-feira (7) que desativaria alguns recursos de IA por padrão.

“A abordagem de IA da Apple é na verdade mais consciente da privacidade do que outras, com o objetivo de processar o máximo possível no dispositivo e com uma solução alternativa que pede explicitamente aos usuários antes de enviar informações para a OpenAI”, disse Catherine Flick, professora de ética e tecnologia de jogos na Universidade de Staffordshire, na Inglaterra.

“Resta saber como esse fluxo de trabalho será usado na prática, mas isso parece apenas ressentimento de Musk, que dirige uma empresa de IA concorrente que não recebeu o contrato lucrativo da Apple.”

A OpenAI se tornou uma das empresas líderes no desenvolvimento de IA generativa. A Apple, por sua vez, ficou atrás de concorrentes, incluindo Google e Microsoft, que se moveram mais rapidamente para articular uma estratégia de IA.

A parceria da Apple com a OpenAI poderia ajudar a fabricante do iPhone a fechar essa lacuna e acelerar seu avanço em uma tecnologia que possui um enorme potencial.

“Este é um momento chave para a Apple, que tem lutado com a inovação recentemente”, escreveu Matt Britzman, analista de ações da Hargreaves Lansdown, em uma nota na terça-feira (11). “Integrar uma ferramenta de terceiros como o ChatGPT finalmente coloca as coisas em movimento, enquanto deixa espaço para desenvolver modelos internos nos próximos anos a custos muito menores do que os primeiros a se mover.”

Apple lança sistema antirroubo para o iPhone no Brasil


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo