Noticias Brasil

Ator de “Barbie“ não acha que Oscar desprezou o filme

O ator canadense Michael Cera, de 35 anos, não acredita que o Oscar desprezou o filme “Barbie” ao não indicar a diretora, Greta Gerwing, à “melhor direção” e a protagonista, Margot Robbie, à “melhor atriz”.

Cera interpretou Allan – o excêntrico e adorável melhor amigo de Ken – no longa-metragem. Ele disse à CNN que a verdadeira vitória é como o filme foi recebido pelo público e levou as pessoas de volta aos cinemas.

“Eu sei que toda a reação a isso [ao Oscar não ter indicado Greta e Margot nas categorias citadas] foi uma espécie de desrespeito, mas acho que não vejo dessa forma porque acho que o filme indicado [mesmo em outras categorias] é uma conquista incrível”, disse.

“Não posso realmente ver isso como uma perda”, completou Cera, falando à CNN na noite do último sábado (24), no tapete vermelho do SAG Awards, onde “Barbie” empatou com “Oppenheimer” na liderança da indicações de categorias.

Apesar disso, “Barbie” não recebeu nenhum prêmio no SAG, enquanto “Oppenheimer” foi o grande vencedor da noite.

A notícia até perturbou Hillary Clinton, que tuitou sobre Gerwig e Robbie: “Vocês dois são muito mais do que Kenough”.

As duas mulheres foram indicadas ao Oscar: Gerwig foi indicada para roteiro adaptado e Robbie foi indicada como produtora na categoria de melhor filme.

Mesmo assim, muitos espectadores de “Barbie” ficaram desapontados com o que consideraram desprezo nas respectivas categorias individuais de ambas as mulheres, especialmente no caso de Gerwig, dado o histórico de diretoras serem em grande parte excluídas do Oscar (e de Hollywood).

Além disso, o objetivo do filme “Barbie” é virar o mundo misógino de cabeça para baixo e permitir que as mulheres possuam seu poder.

“O filme foi tão bem. Eles fizeram um trabalho tão lindo com isso”, continuou Cera. 

“É claro que o reconhecimento seria ótimo, mas não sei se nenhum deles – e não quero falar por eles – mas não sei de que depende o senso de sucesso deles no projeto”.

Apesar de Gerwig não ter sido escolhida para a categoria de melhor direção e de Robbie não ter caído nas categorias de melhor atriz, “Barbie”, da Warner Bros, assim vai para o Oscar com oito indicações.

“Ter o filme indicado para melhor filme é fantástico”, disse Cera. “Eu penso nisso tudo como uma grande vitória. O filme ser amado e reconhecido é realmente a melhor coisa que poderíamos pedir”.

Quando questionado sobre a ironia de Ken (Gosling) ter sido indicado, mas não de Barbie (Robbie), Cera riu e brincou: “Sim, o mundo não mudou completamente só por causa do filme”.

Nem todas as estrelas da “Barbie” foram tão gentis com suas palavras ao discutir as indicações ao Oscar.

Gosling e a também indicada America Ferrera expressaram sua frustração com o resultado das indicações ao Oscar.

“Dizer que estou desapontado por elas não terem sido indicados em suas respectivas categorias seria um eufemismo”, disse Gosling anteriormente.

Quanto a Gerwig e Robbie, as duas mulheres abordaram as indicações ao Oscar defendendo uma à outra.

“Não há como ficar triste quando você sabe que é tão abençoado”, disse Robbie sobre as nomeações em uma conversa recente do SAG-AFTRA.

“Obviamente, acho que Greta deveria ser indicada como diretora. O que ela fez é algo que só acontece uma vez na carreira e na vida. O que ela conseguiu realmente é. Mas foi um ano incrível para todos os filmes”.

Gerwig foi questionada sobre Robbie não ter sido indicada como atriz pela revista Time e disse: “É claro que eu queria isso para Margot. Mas estou muito feliz por estarmos todos juntos”.

“Barbie” ultrapassou US$ 1,4 bilhão em todo o mundo, tornando Gerwig a diretora feminina com maior bilheteria de todos os tempos e a primeira mulher a dirigir um filme que ultrapassou US$ 1 bilhão.


Source link

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo